sociais

logos

Cresce Brasil

Tomada a decisão histórica de realizarmos o 1º de maio unificado, as quase três semanas que nos separam desta data devem ser exaustivamente aproveitadas para levarmos o abaixo assinado unitário contra a deforma previdenciária aos locais de trabalho e garantirmos milhões de assinaturas.

Este é a meu juízo a forma principal de preparação das comemorações do 1º de maio deste ano.

Coleta de assinaturas na Praça Ramos, em SP. Imagem: Frame do vídeoImaginem, desde já, os milhares de metalúrgicos nas empresas, os milhares de condutores nas garagens, os milhares de comerciários nas lojas e nos shopping centers, os milhares de professores nas escoladas públicas e privadas, os milhares de bancários nas agências, os milhares de funcionários públicos em suas repartições, em suma, os milhões de trabalhadores e de trabalhadoras em seus locais de trabalho motivados pelas direções sindicais e dando seu apoio à campanha contra a deforma previdenciária – e mais que seu apoio, a sua assinatura.

Preparar um ato unificado é relativamente fácil e isto sabemos fazer porque temos as experiências de manifestações anteriores, positivas e negativas. Trata-se resumidamente de garantir as presenças e de organizar o carro de som.

A novidade estrutural do 1º de maio deste ano com as comemorações unificadas é exatamente o fato de que elas, as comemorações, devem encarnar a vontade manifesta de milhões de trabalhadores e trabalhadoras em repúdio à deforma previdenciária do governo e à sua propaganda enganosa.

Com a desinformação que ainda existe sobre o tema a coleta de assinaturas nos locais de trabalho é um momento precioso de ida às bases, de esclarecimento e de informação compartilhada. O abaixo assinado é coletivo, mas cada assinatura individual reforça a compreensão e repercute fortemente na vida familiar de todo o povo.

Nem é preciso, a rigor, novos materiais além dos que já produzimos – o abaixo assinado desde o seu cabeçalho é o próprio material de agitação, de esclarecimento e de mobilização, embora não tenha a menção impressa dos atos do 1º de maio que acontecerão em todo o Brasil; basta um convite oral para as comemorações.

Se assim trabalharmos e com afinco, posso antever a capa do jornal unitário a ser distribuído no dia da comemoração: 1º maio 2019 – 2 milhões de trabalhadores e trabalhadoras repudiam, com sua assinatura, a deforma previdenciária do governo. Assine você também.

João Guilherme Vargas Netto é analista político e consultor sindical da FNE

Clique aqui para acessar e imprimir o Abaixo-Assinado

Adicionar comentário


logoMobile