Imprimir

Engenheiro traz em matéria de capa nesta edição a comemoração dos 50 anos da Lei 4.950-A/66, que estabelece o salário mínimo profissional dos engenheiros. Originada em um projeto de autoria do ex-deputado Almino Affonso, a matéria tramitou por cinco anos na Câmara e no Senado para depois ser vetada pelo Marechal Humberto Castelo Branco e, por fim, promulgada pelo Congresso. Considerado essencial para assegurar remuneração justa à categoria, o piso continua a ser bandeira de luta prioritária da FNE.

Numa pauta legislativa da atualidade, será lançada em setembro a Frente Mista Parlamentar de Engenharia, Infraestrutura e Desenvolvimento. A iniciativa é do deputado Ronaldo Lessa (PDT-AL) e conta com a parceria da FNE.

Em entrevista, José Roberto Bernasconi, presidente do Sindicato Nacional das Empresas de Arquitetura e Engenharia Consultiva (Sinaenco), critica a Lei 13.303, conhecida como Lei das Estatais. Apresentada como solução moralizante, a nova regra dispensa a obrigatoriedade de projeto executivo na contratação de obras.

Ainda na pauta, a 9ª Jornada Brasil Inteligente, realizada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores Liberais Universitários Regulamentados (CNTU), em 1º de julho, em São Paulo.

Em C&T, a terceira turma de Engenharia de Inovação do Instituto Superior de Inovação e Tecnologia (Isitec), que tem início neste mês de agosto.

E mais as atividades e iniciativas dos sindicatos dos engenheiros (Senges) em todo o País.

Boa leitura.