Imprimir

GO

Empossada diretoria à gestão 2016-2019 em Goiânia

A festa de posse da diretoria do Sindicato dos Engenheiros no Estado de Goiás (Senge-GO), no dia 13 de setembro último, reuniu em Goiânia profissionais e lideranças da engenharia de todo o País. Reconduzido à presidência, Gerson Tertuliano destacou a importância da participação coletiva na condução da entidade. “Existem aqueles que só reclamam, que só palpitam, mas existem aqueles que trabalham. Esse é o nosso grupo.”  Tertuliano disse que o movimento “Engenharia Unida” é um caminho seguro para o engrandecimento da profissão e uma plataforma de ação a ser levada pelo Senge a todo o estado. O presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-GO), Francisco Antônio Silva de Almeida, enfatizou a importância do Senge, da FNE e da parceria com essas entidades. A defesa da aliança entre os profissionais foi reforçada pelo presidente da FNE, Murilo Pinheiro: “Engenharia unida, esse é o caminho para que possamos apresentar propostas factíveis à crise por que passa o País.” Ele também cumprimentou o sindicato pela inauguração da sua sede regional em Anápolis, segunda maior cidade do estado. “Isso é um recado claro contra a crise. Mostramos que estamos investindo na organização da categoria e na sociedade”, afirmou.

AL

Festa de inauguração da nova sede

Em 6 de setembro, foi inaugurada a nova sede do Sindicato dos Engenheiros de Alagoas (Senge-AL), localizada na Av. Comendador Calaça, 1.673,  no Bairro do Poço, em Maceió. Moderno e equipado, o prédio adquirido com recursos próprios marcou também a passagem dos 66 anos do sindicato, celebrada no dia 1º,  e leva o nome da tecnóloga Quitéria Maria Lins Pinheiro, diretora da entidade falecida em 2012. Segundo o presidente Disneys Pinto, a mudança de endereço era compromisso assumido por sua gestão. “Era um antigo desejo dos profissionais”, afirmou. O presidente da FNE, Murilo Pinheiro, prestigiou o evento e enfatizou a necessidade da coalizão de forças em prol da retomada do crescimento econômico. Estiveram presentes também os presidentes do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Alagoas (Crea-AL), Fernando Dacal, do Clube de Engenharia, Aluísio Ferreira, e da Mútua, Fábio Loureiro, o diretor-operacional da FNE, Flávio Brízida, o superintendente Regional do Trabalho de Alagoas, Israel Lessa, e o ex-deputado Chico Holanda.

SC

Repúdio à remuneração para engenheiro em concurso em Lages

O Sindicato dos Engenheiros no Estado de Santa Catarina (Senge-SC), através de correspondência ao prefeito de Lages, Elizeu Mattos (PMDB), manifestou seu profundo desapontamento e repúdio ao tratamento aviltante que está sendo dispensado aos engenheiros. A entidade protesta contra o vencimento básico de R$ 1.723,54 discriminado no Edital de Concurso Público nº 001/2016, considerado incompatível com a sua dignidade profissional. Na correspondência assinada pelo presidente Fábio Ritzmann e pelo vice-presidente da FNE e do Senge, Carlos Abraham, ambos afirmam que, apesar da situação adversa constatada, “o sindicato acredita na possibilidade de revisão dessa postura, reconhecendo-se a importância da engenharia e, em particular, do engenheiro no papel reestruturador das cidades em prol do desenvolvimento urbano”.

PA

Basa persegue e assedia seus engenheiros

Os engenheiros do Banco da Amazônia S/A (Basa) lotados no Pará têm sido vítimas de perseguições desde que saíram vitoriosos em ação judicial contra a instituição, denuncia o Sindicato dos Engenheiros no Estado do Pará (Senge-PA). Em fevereiro de 2015, sentença de execução da 13ª Vara do Trabalho de Belém garantiu o cumprimento do piso salarial da categoria, que passou a ser pago em novembro daquele ano. Entre as atitudes consideradas revanchistas, informa o Senge, está a suspensão dos créditos referentes a benefícios, como vale-refeição, cesta-alimentação e auxílio-creche.  A retaliação mais recente foi o “descomissionamento” de todos os engenheiros lotados na matriz e superintendência do banco, além do veto que impede a categoria de assumir função comissionada na instituição financeira. “O Senge atua com firmeza em prol dos direitos da categoria e com a certeza da vitória final”, enfatizou a presidente do sindicato, Eugênia von Paumgartten. Em setembro último, a entidade iniciou a campanha salarial encaminhando pauta de reivindicações dos engenheiros na mesma data-base dos bancários, visando construir um processo único de luta e negociação.

CE

Assembleia reúne mais de 100 servidores da Emater

O Sindicato dos Engenheiros no Estado do Ceará (Senge-CE) participou de Assembleia Geral Extraordinária reunindo mais de 100 servidores da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará (Emater-CE), a maioria engenheiros agrônomos. Na pauta foi discutida a implantação do Plano de Cargos e Carreira (PCC) desses servidores, que foi engavetado pela Procuradoria Geral do Estado do Ceará há quase dez anos. Também entraram na pauta passivos trabalhistas; necessidade de união; falta de custeio para os escritórios; e realização de concurso público. Continua também o debate sobre a situação dos estatutários, para os quais deve ser elaborado um PCC específico. Nesse sentido, estão sendo levantados dados de cada órgão de atuação dos profissionais da base do sindicato para se identificar o grau de complexidade desse plano, informa a presidente do Senge-CE, Maria Helena Araújo.

MA

Diretora Regional Norte da FNE presta contas

Odinéa Ribeiro, diretora suplente do Sindicato dos Engenheiros no Estado do Maranhão (Senge-MA), assumiu neste ano o cargo de diretora Regional Norte da FNE. Com o fim do mandato 2013-2016 foram apresentadas as realizações do período ao sindicato em sua 11ª reunião de diretoria, realizada em agosto último, na sede da entidade. Conforme o relato da dirigente, no âmbito da Regional Norte, os avanços ocorreram por meio de debates e apresentações em encontros, nos quais cada sindicato pôde explanar suas práticas de sucesso. Nesse âmbito, o Sindicato dos Engenheiros no Estado do Pará (Senge-PA) compartilhou suas iniciativas no campo das negociações coletivas. A entidade maranhense pôde contribuir com a experiência exitosa no aprimoramento da receita sindical e da participação junto às instituições acadêmicas com a inclusão de temas de interesse profissional na grade curricular ou em eventos específicos.