sociais

logos

Cresce Brasil

"Precisamos transferir o conhecimento gerado pelas academias para o setor produtivo. O Brasil, com certeza crescerá. Mas precisamos fazer com que esse desenvolvimento seja sustentável. E temos um ambiente favorável para isso. O governo federal, entre outras ações, criou o Sistema Brasileiro de Tecnologia (Sibratec) com o objetivo de promover a assistência tecnológica às micro, pequenas e médias empresas", defendeu o secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (Setec) do MCT, Ronaldo Mota, na 1ª Conferência Regional Sul de Ciência, Tecnologia e Inovação (CRSCTI), que terminou na sexta-feira, dia 26, em Porto Alegre (RS).

Em consonância com as ações do MCT de promover a inovação, o Programa Primeira Empresa Inovadora (Prime), que apoia empresas nascentes inovadoras com até dois anos de existência, deve investir neste ano recursos na ordem de R$ 230 milhões.

Em Santa Catarina, o Instituto Gene, com sede em Blumenau, foi a única incubadora-âncora do país a atingir a meta de 120 empresas aprovadas no programa. No total, participaram do processo de seleção 571 candidatas. As selecionadas são de 26 municípios do estado. Cada um dos empreendimentos recebeu R$ 60 mil.

Para o secretário, a mudança de mentalidade vai além das linhas de produção das empresas. Mota enfatizou que a sociedade precisa ter a consciência da inovação muito clara.

"Não há inovação apenas nas empresas, precisamos que a sociedade também seja inovadora, senão, não haverá ambiente favorável para isso (inovação). Dispomos de bons ingredientes. Temos uma ciência de qualidade. O país tem um excelente sistema de pós-graduação, e, além disso, produzimos conhecimento com qualidade e em quantidade suficiente. Apesar disso, não transfere esse conhecimento na mesma proporção", destacou.

Mota comentou que, para transferir conhecimento e promover a inovação nas empresas, é preciso criar programas e ações voltadas para a conscientização. Ele falou ainda da necessidade de um marco regulatório apropriado. "Precisamos de ações que envolvam o governo Federal, os estados e os municípios. E, o mais importante, é que essas ações não sejam isoladas. Hoje, o número de empresas que se tornam inovadoras é alto. Mas, precisamos mais", enfatizou.

Sibratec

O Sistema Brasileiro de Tecnologia (Sibratec) é um instrumento de articulação e aproximação da comunidade científica e tecnológica com empresas. A finalidade é apoiar o desenvolvimento tecnológico das empresas dando condições para o aumento da taxa de inovação das mesmas e, assim, contribuir para aumento do valor agregado de faturamento, produtividade e competitividade nos mercados interno e externo.

O sistema congrega três redes temáticas - centros de inovação, serviços tecnológicos e extensão tecnológica - para organizar a atuação das instituições. "O Sibratec nasceu de uma proposição da sociedade e desempenha para o setor produtivo papel similar ao da Embrapa nos anos 70", disse Mota.

Centros de inovação

Dentro da política do governo Federal de dinamizar o processo de inovação tecnológica nas empresas visando à expansão do emprego, da renda e do valor agregado nas diversas etapas de produção, o MCT consolida o Sibratec investindo em Centros de Inovação em todas as regiões do país.

Nos três estados do Sul, funcionam centros que abrangem as 11 redes temáticas do Sibratec: Manufatura e Bens de Capital, Microeletrônica, Eletrônica para Produtos, Vitivinicultura, Energia Solar Fotovoltaica, Plásticos e Borracha, Visualização Avançada, Bioetanol, Equipamentos Médico-odontológicos, Fármacos e Medicamentos e Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação.

(Fonte: Fabrício Francis, MCT)

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

logoMobile