sociais

logos

Cresce Brasil

Ao assumir, nesta terça (19/3), um novo mandato na condução da FNE, o presidente Murilo Pinheiro falou de mais de uma década de mobilização da engenharia com iniciativas da Federação e seus sindicatos pela valorização profissional e em favor do desenvolvimento nacional. É uma história que expressa "a importância que damos à engenharia e ao nosso país", afirmou. "Em 2006, iniciamos o projeto Crresce Brasil, que percorreu o País com a discussão sobre o desenvolvimento nacional e sobre como ter uma nação mais justa".  Renovado periodicamente com as contribuições da engenharia, o projeto "Cresce Brasil +Engenharia + Desenvolvimento" discutiu infraestrutura, acompanhou grandes obras e propôs políticas e debates que impulsionaram a engenharia e sua valorização. 

Murilo toma posse para o mandato 2019-2022Murilo toma posse para o mandato 2019-2022Murilo também lembrou o nascimento da CNTU, lançada pela FNE em 2006 em conjunto com federações parceiras.  E da mobilização, dez anos depois, para a criação da frente Engenharia Unida, para apontar saídas à crise que o Brasil vem enfrentando desde então. "Sindicatos juntos fizeram desta federação essa máquina de trabalho e de participação", ressaltou. 

"Estamos num momento extremamente difícil do nosso país" , disse Murilo, após agradecer à diretoria que termina o mandato e a confiança nele depositada  pela equipe que assume agora. A FNE tem se posicionado frente à situação crítica da engenharia com a falta de investimentos públicos, agravada por um grande número de obras paradas, a retração do mercado de trabalho profissional, a negação do conteúdo local na indústria do petróleo e gás, as reformas que afetaram e continuam afetando o mundo do trabalho e a vida sindical. "Mas vamos lutar!", enfatizou. "Estaremos presentes, com alegria e determinação, unidos para fazer a diferença, para fortalecer as nossas entidades." 

E apontou questões urgentes da sociedade brasileira que necessitam de soluções técnicas, como por exemplo para evitar que novas tragédias como a de Brumadinho aconteçam  e reforçou o convite a que todos participem do movimento Engenharia Unida. " A Engenharia está presente em tudo e tem responsabilidade de contribuir."

Além de profissionais de todo o Brasil e dos dirigentes dos sindicatos filiados à FNE, prestigiaram a cerimônia de posse os senadores Mailza Gomes (PP/AC) e Sérgio Petecão (PSD/AC); o secretário de Tecnologias Aplicadas do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Mauricio Pazini; os deputados federais Arnaldo Jardim (PPS/SP), Paulo Teixeira (PT/SP) e Vanda Milani (SD/AC); o presidente da Mútua, Paulo Guimarães; o vice-presidente do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), Edson Alves Delgado; os presidentes de Conselhos Regionais (Creas) Carminda da Silva Pinheiro (AC), Fernando Dacal (AL), Edson Kuwahara (AP), Fátima Ribeiro Có (DF), Antônio Carlos Aragão (PB) – também coordenador do Colégio de Presidentes do Confea –, Ana Adalgiza Dias Paulino (RN), Marcelo Costa Maia (TO) e o vice Arlindo Pires Lopes (AM); os conselheiros federais Modesto Ferreira dos Santos Filho, Marcos Camoeiras, Inarê Roberto R. Poeta e Silva e Ricardo Araújo.

 

Confira também a primeira reunião da diretoria eleita para o mandato 2019-2022 e saiba mais sobre a  diretoria eleita,  a Carta do X Senge e a plafatorma da nova gestão.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

logoMobile